Portal Escritores

SINTOMAS DO NOVO

09 jan. e 20 fev. 2014

 

O novo é simplesmente o novo...

Por não se encontrar ainda em mim, acomodado, é novo.

Mas quando já está dentro de mim

(Quando é de novo)

Deixa de ser novo

- mesmo que me incomode feito um volvo.

 

O novo me amadurece, embora me angustie.

O novo me desafia, angustia, fortalece.

O novo me arrepia e às vezes me enlouquece.

 

Por não se encontrar ainda em mim, acomodado,

O novo me encanta ou me espanta, me angustia ou me fascina,

Me entristece ou fortalece.

 

Por não se encontrar ainda em mim, bem arrumado,

O novo simplesmente me enlouquece,

Enlanguesce, amadurece enquanto “espécie”.

 

Mas quando já está dentro de mim

E mesmo assim me estremece

É porque marca de novo,

Relembrando o que foi novo,

Mas no fundo não é novo.

É um sintoma de outra “espécie”.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Valci Melo
Escrito por:
Valci Melo
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 22 de Fevereiro de 2014

Já foi visto 418 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


393
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos do Mesmo Autor