Tema Acessibilidade

Poema Sujo

Te pego em meus braços
Levo-te para cama
Faço-te mulher
Minha senhora, minha dama.

Imprimo beijos
Teu lábio lateja
Aumenta o meu querer
De te possuir, minha deusa.

No meio de tuas pernas
Introduzo meu caralho
Arranhas meu rosto
E dizes que nada valho.

Vem-me o forte gozo
Em tua boca duas porras
Engolidas com afinco
Goze por duas moças.

Teu empenho masoquista

Arranhas, beliscas e mordes.

Ainda tenho que suportar
Gritos que dizem: Fode, fode!

Pior que uma prostituta
Você parece querer
Fazer sexo
Até o sol nascer.

De mim tiras urros de prazer
Por último, na tua boca.
Enfiar meu lingam
Trancar teu ar, como numa forca.

Talvanes Faustino – 2012; Jacintinho
Poema retirado do livro = Portal da escuridão do meu olhar
Página = 101 – 2

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
1,6 K visualizações •
Denuncie conteúdo abusivo
Talvanes Faustino ESCRITO POR Talvanes Faustino Escritor
Maceió - AL

Membro desde Julho de 2013

Comentários