Portal Escritores

O nome

Majal-saneei meu fim de tarde,

         “desfolhei” meu anoitecer...

 

Majal-saneei a tal barata viciada,

         tentou ingerir a cevada sana...

 

Majal-saneei as folhas perfuradas,

         buracos vindos da erva, do resto...

 

Majal-saneei o inseto e o gesto,

         gesto indigesto num abandonado copo...

 

O nome não seria nome...

E esse ser, apenas ser, ser apenas pseudo.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Majal-San
Escrito por:
Majal-San
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 18 de Janeiro de 2018

Atualizado em 03 de Fevereiro de 2018

Já foi visto 170 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


170
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
PPP

Por Majal-San

Divagação de Um Perdido

Por Claudenor de Albuquerque

Textos do Mesmo Autor
Gestos e palavras

Por Majal-San

Pobre Conde

Por Majal-San

Cena

Por Majal-San

Exausta cidade

Por Majal-San

John Milton

Por Majal-San