Portal Escritores

VENCENDO O PRECONCEITO


E falando em preconceito

Lembro-me das penas de morte.

No Brasil não existe isso

O negro tem outra sorte.

 

O preconceito é uma forma

De matar o nosso irmão.

Negro, branco e o índio,

Andando na contramão.

 

Esse vício desgraçado

Acentua-se mais na cor

Do preto que ainda hoje

Encara de frente sua dor.

 

O racismo no Brasil

Vai além da cor da pele.

Ideologia de superioridade,

É o exemplo que difere.

 

Um aspecto importante

É a desigualdade raciai

Com prática discriminatória

Considerada tão normal.

 

A discriminação direta

É com a população negra.

Deve-se dar um basta nisso

Dizendo: "pra gosto já chega".

 

O racismo configurado

No aspecto cultural

Dos afrodescendentes

Não é coisa banal.

 

Os templos de matriz africana

São alvos de perseguições,

Constantemente atacados

Com vários tipos de agressões.

 

Para vencer o preconceito

A lição eu dou agora:

Respeitar a Ancestralidade

É respeitar a nossa história.

 

A luta não acabou ainda

Muitas coisas pra conquistar:

Respeito, consciência e tolerância,

E o próximo para amar.

 

A sociedade brasileira

Precisa aprender a lição,

Todos somos diferentes,

Mas também somos irmãos.

 

Perante Deus Nosso Senhor

Não há qualquer acepção.

Ele ama a todos nós,

Sem nenhuma distinção.

 

Oxalá possamos um dia,

Vivermos na fraternidade,

Toda raça e todo credo

Felizes na unidade.

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Nilton Santos
Escrito por:
Nilton Santos
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 12 de Fevereiro de 2020

Atualizado em 12 de Fevereiro de 2020

Já foi visto 82 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


82
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Ainda mais, ainda...

Por Diôgo Barbosa

Dentro de mim

Por Majal-San

Não sou poeta

Por Patrícia Carla

Irresoluto

Por Victor Cardoso

Textos do Mesmo Autor
CONFISSÃO

Por Nilton Santos

ANGÚSTIA E SOLIDÃO

Por Nilton Santos

EM NOME DA LEI

Por Nilton Santos

DUAS FACES

Por Nilton Santos