INSÔNIA

Wellington Costa Wellington Costa 19 de Maio de 2020
27 de Julho de 2020

Tic-tac

Soa o relógio

E eu aqui

Rolando na cama

No desejo de querer dormir.

Onde estás sono?

Que não te encontro

Ou será que é tu que não me encontras?

Viro, reviro, volto a revirar

A madrugada é longa

Parece que não acaba

Sono, vem logo!

O dia ta vindo

Manhã aparece

O sol resplandece

Nada de sono

Nada de dormir

Nada de nada

Talvez me falte algo

Que complete dentro de mim

Em meu âmago

A linha infinda entre mim e o sono

Puxo essa linha.

Mas ela se estica, parece não ter fim...

Quero algo

algo que me dê um pouco de sossego

algo que me dê um pouco de cansaço

algo que me dê um pouco de sono

algo que me dê algo...

Já não sei mais o que digo,

O cansaço me consome

Quero dormir, sonhar...

Cadê o sono? O sonho?

O sonho é dormir.

04:32h

19/05/2020

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
Wellington Costa ESCRITO POR Wellington Costa Escritor
Matriz de Camaragibe - AL

Membro desde Outubro de 2018

Comentários