Portal Escritores

Poema estático


Poema estático

 

 

E o verso se fez retina e,

mirando-me através do cristal luminoso

diante de mim, sussurrou-me

o nome mais inebriante que as uvas de Baco;

mais extasiante que as sonatas bachianas.

e o nome dito era o teu, e tão somente o ouvi

me veio à mente teu rosto

marmoreamente estático e luzente.

 

Penélope SS

7-6-14  21h:32

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
AdrianoRockSilva
Escrito por:
AdrianoRockSilva
Autor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 08 de Junho de 2014

Já foi visto 629 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


626
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Geografia

Por Emanuel Galvão

DURA

Por Rafael Borges

Soneto sensorial

Por Leonardo Jordão

Estrada sem fim

Por Victor Cardoso

Textos do Mesmo Autor
A Carlos, com banzo

Por AdrianoRockSilva

Outra vez amanheceu...

Por AdrianoRockSilva

Espelho

Por AdrianoRockSilva

Quadrinha da caneta feliz

Por AdrianoRockSilva

Súbito

Por AdrianoRockSilva